Projeto incentiva reciclagem e redução de despesas domésticas

0
140

Reciclagem e novas fontes de renda têm sido frutos do projeto social “Juntos de Mãos Dadas Rumo ao Futuro”, em andamento no Bairro Santa Luzia, em Manhuaçu. Realizada semanalmente na sede da associação de moradores, a iniciativa envolve o aprendizado sobre a fabricação de velas artesanais e de produtos de limpeza diversos, proporcionando economia dentro das residências, prática da reciclagem e interação social.
Moradora do Bairro, a Vereadora Maria Imaculada Dutra Dornelas é também a instrutora do curso sobre a produção de velas e produtos de limpeza, como desinfetante, sabão líquido (limpeza pesada) e amaciante.
Em entrevista, Imaculada destaca que “o projeto tem sido muito bom. Começou com poucas pessoas e, rapidamente, despertou o interesse da comunidade, com uma grande procura por parte das famílias. É interessante dizer que este projeto começou aqui em parceria com a Polícia Militar, quando eles aqui estiveram, solicitando que a comunidade se unisse para resolver os problemas existentes, com o das drogas e outros. Atualmente, graças a Deus, a comunidade está trabalhando em prol de um bairro melhor e, o que estamos providenciando agora, durante o mês inteiro, nestes cursos na associação, é a preparação do material de limpeza, como sabão líquido, amaciante, detergente, desinfetante e velas decorativas, além de outros cursos que deverão acontecer em breve. Esta semana, estamos encerrando o treinamento sobre o material de limpeza, que é o básico. Daqui pra frente, estes participantes poderão começar à ganhar dinheiro, com esta nova habilidade. Também estamos trabalhando com reciclagem, porque a parceria nossa, reunindo Polícia Militar, Prefeitura e Poder Público, tem sido muito importante, e, acredito, todas as comunidades deveriam também começar a agir neste sentido. Todo o material que usamos até agora vem do centro de reciclagem do Samal. As mulheres que lá trabalham juntam vidros de amaciante. O material é devidamente lavado e higienizado, para depois ser utilizado. Assim, incentivamos as famílias à praticarem a reciclagem. Também estamos notando a economia que as famílias vêm obtendo com redução de gastos. Os produtos aqui fabricados custam cerca de 1/3 do valor normalmente encontrado no mercado. Trata-se, portanto de uma opção lucrativa, mesmo para quem decide fabricar somente para o consumo da sua própria casa. […] Nós tivemos acesso ao cloro a partir de uma parceria com o SAAE, após participarmos de um curso ministrado no bairro, por um químico especializado que atua naquela autarquia. […] Tenho participado de cursos de capacitação em Belo Horizonte e retransmitido estes conhecimentos para a comunidade, atuando como instrutora destes treinamentos no bairro. Para os próximos dias, vamos começar o curso de fabricação de sabonete líquido, além de outros. Enfim, optamos pelo básico que é o material de limpeza, mas que representa um custo alto na composição da cesta básica de cada família. […] Os produtos feitos no bairro podem ser adquiridos na associação, podendo os contatos ser feitos com a Soninha, Fatinha e Dona Nilza. Todas elas têm acesso a este material que, além de custar pouco, tem qualidade e é muito bom”, afirmou Imaculada.
O Presidente da Associação de Moradores do Bairro Santa Luzia, Carlos Roberto da Costa – “Ratinho”, ressalta que este projeto traz para os moradores condições melhores de manter a própria casa limpa, a promoção da higiene e também a possibilidade de comercializar estes produtos. “Como a Imaculada disse, é um começo e todo começo é difícil. E, nesta dificuldade toda, estamos vendo a associação repleta de participantes, com os moradores aprendendo as receitas. […] Nosso maior trabalho é fazer a reciclagem. Os moradores estão unidos para fazer esta atividade e trazer este material aqui para a associação para que possamos desenvolver este projeto, ajudando a todos. […] É gratificante ser presidente de uma associação como esta e ter uma vereadora atuando do seu lado, com o perfil da Imaculada”, elogiou Carlos “Ratinho”.
Durante a entrevista, o Presidente da Associação do B. Santa Luzia mencionou também o bem sucedido projeto desenvolvido pelo 11º BPM junto às famílias do local, visando a segurança pública. “O Projeto da Polícia Militar com a associação já existe há quase um ano e, agora, estamos colhendo o fruto deste trabalho realizado entre a comunidade e a Polícia Militar. Nosso bairro esteve em área de risco, mas, hoje, o Bairro Santa Luzia é bom de viver, bom para morar e os vizinhos são mais que vizinhos, são nossos parentes próximos”, destacou.
(Thomaz Júnior)

[nggallery id=16]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here