Prefeito de Abre Campo é preso suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas

0
189
Reprodução TVA
Reprodução TVA

O prefeito de Abre Campo, na Zona da Mata, Davis Antônio Cardoso Júnior (PMDB), 36 anos, foi preso na tarde desta sexta-feira em Rio Casca, na mesma região, suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas. De acordo com a Polícia Militar, ele e o assessor Cláudio Márcio Lima Bicalho, de 39 anos, foram presos no carro oficial da prefeitura quando já estavam na BR-262, saindo da cidade.

Segundo informações da Polícia Militar, ao serem abordados, o assessor, que estava no banco do carona, jogou um saco plástico pela janela do veículo, onde os militares encontraram nove pedras de crack. O traficante que forneceu a droga para Davis foi identificado como Paulo Henrique Amélio Moreira, de 28 anos, e foi preso em casa, no Bairro Cruzeiro. Ainda segundo a PM, a casa do traficante já estava sendo investigada, pois a movimentação até a casa do traficante. O flagrante foi feito depois que a polícia viu o carro da prefeitura, com o prefeito ao volante na companhia do assessor, saindo da casa do traficante.

Na residência de Paulo Henrique, a polícia encontrou mais nove crack. Os três foram levados para a delegacia de Rio Casca. Ao contrário do traficante, Davis e Cláudio Márcio não chegaram ao local algemados. De acordo com moradores de Rio Casca, é grande a movimentação de advogados e familiares do prefeito. O carro da prefeitura foi levado para o pátio da Polícia Civil. Eles serão ouvidos pelo delegado de Ponte Nova, já que o da cidade está de licença. A PM informou ainda, que o prefeito alegou que estava apenas acompanhando o assessor e Cláudio Márcio teria assumido a posse da droga e declarado ser usuário de crack.
Em 2005, Davis Antônio Cardoso Júnior, por pouco não assumiu a prefeitura ao ser eleito no seu primeiro mandato. De acordo com inquérito policial, durante a campanha política, em 2004, o então candidato teria oferecido cachaça a um grupo de partidários para que dessem uma surra em um eleitor declarado de um adversário político. O cadeirante Maurício Amorim morreu por causa de ferimentos na cabeça. No entanto, Davis Antônio conseguiu na Justiça o direito de ser empossado. Nenhum representante legal de Davis Antônio Cardoso Júnior e do assessor dele, Cláudio Márcio, foi localizado na prefeitura de Abre Campo para falar do assunto e na Câmara Municipal ninguém ao telefone.
Juscelino Ferreira – Repórter Apurador TV Alterosa

ASSISTA AQUI AO VÍDEO DA TV ALTEROSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here