15º Simpósio sobre cafeicultura

0
155
foto: Carlos Henrique Cruz
foto: Carlos Henrique Cruz

O Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, abriu oficialmente, nesta quarta-feira, 16, o 15º Simpósio sobre Cafeicultura de Montanha, no Parque de Exposições da Ponte da Aldeia de Manhuaçu. O simpósio é uma promoção da Associação Comercial, Industrial e Agronegócios do e recebeu ainda a presença do Presidente da Emater Maurílio Guimarães, o Deputado Federal Renzo Braz, o Prefeito Adejair Barros, o ex-prefeito Sérgio Breder (representando o Deputado Estadual Sebastião Costa) e lideranças do setor cafeeiro regional.
Focado na qualidade como diferencial para valorização do café, o evento reuniu cerca de 700 produtores, técnicos e engenheiros agrônomos durante a abertura. O Presidente da ACIAM, Toninho Gama, ressaltou as preocupações com as propostas do novo Código Florestal, em tramitação na Câmara Federal. “Temos que defender os produtores e encontrar uma solução viável para o meio ambiente também. A nossa região tem uma divisão fundiária excelente e, do jeito que foi elaborado o projeto do governo, muitas propriedades ficam inviáveis. Defendemos uma alternativa, como a proposta do Deputado Aldo Rebelo, que é mais coerente com a realidade”, ressaltou Toninho Gama.

Segundo o dirigente, o Simpósio de Cafeicultura nasceu com a preocupação em melhorar a qualidade e a produtividade, passou por uma fase que buscou a valorização do produto da região e agora vivencia o momento em que o tema ambiental é a preocupação maior. “A produção de cafés de forma sustentável é possível. O que não podemos aceitar é imposição de um código que não leva em conta nossa realidade, muito diferenciada e específica no cenário do Brasil”, destacou.

IMPORTÂNCIA

A cafeicultura é a principal atividade agropecuária na região de Manhuaçu, que tem cerca de 20 mil propriedades cafeeiras. O número representa 71% das propriedades produtoras de café na Zona da Mata, a segunda região produtora de café no estado.
A área plantada, na região de Manhuaçu, é de aproximadamente 115 mil hectares de cafés, responsáveis pela produção de 2,8 milhões de sacas. A região é considerada grande praça de comercialização de café, reunindo várias empresas compradoras, que enviam a produção para o Sul de Minas e para exportação via portos de Santos (SP) e Vitória (ES).

O Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, destacou a importância da cafeicultura e o perfil de agricultores familiares na região de Manhuaçu. “Os trabalhos desenvolvidos junto aos produtores visam aumentar a visibilidade do café produzido na região, melhorar a qualidade da produção, reduzir os custos de produção e promover o associativismo. Estamos apoiando e participando ativamente, através de nossos órgãos, como a Emater-MG e a Epamig, da cafeicultura regional”, afirmou Elmiro Nascimento.

O Prefeito de Manhuaçu, Adejair Barros, também reforçou a necessidade de empenho das lideranças regionais e do apoio dos deputados federais votados na região em favor de uma política cafeeira com cafés realmente valorizados e que defenda os interesses da região. “É momento dos nossos políticos, votados aqui na região, mostrarem sua atuação em favor do setor que é a principal base da economia, que tanto emprega e gera receita para o comércio. Os cafeicultores já estão fazendo a parte deles, agora precisamos do devido apoio e incentivo”, destacou Adejair Barros.

A abertura do evento foi encerrada com o lançamento do novo Manual do Café – Distúrbios Fisiológicos, Pragas e Doenças do Cafeeiro, elaborado pelos profissionais da Emater-MG da região de Manhuaçu, Carlos Magno de Mesquita, João Eudes de Rezende, Julian Silva Carvalho, Marcos Antônio Fabri Júnior, Niwton Castro Moraes, Pedro Tavares Dias e Rômulo Matozinho de Carvalho.

O Presidente do Sindicato Rural de Cássia, Domingos Salgado, apresentou uma exposição com os principais pontos de discussão do novo Código Florestal. Ele também mostrou o impacto da proposta em fazendas da região.

REDISCUTIR O PAPEL DA CAFEICULTURA

Após a abertura oficial, um debate sobre a competividade e sustentabilidade dos cafés de montanha marcou o primeiro dia do evento. O Presidente da INCAPER, Evair Vieira de Melo, argumentou que é preciso rediscutir o papel e o tamanho da cafeicultura, definir quem realmente produz café de qualidade e cobrar políticas para o setor.

O debate também teve as discussões entre o Secretário de Estado Elmiro Nascimento, o Diretor da FAEMG João Roberto Puliti e o representante da Associação de Cafés Especiais Alexandre Leitão.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPrefeitura anuncia projeto de murar a rodoviária
Próximo artigoManhuaçuense aprovada em três universidades federais de Medicina
Dr. Fábio Araújo de Sá – Médico formado pela UFJF – CREMEMG: 28610 Diretor da Clínica Médica São Lourenço Membro Efetivo da Academia Manhuaçuense de Letras – Cadeira º 35 Cargos já exercidos: - Diretor de Patrimônio da APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados). - Diretor Executivo da Tv Catuaí – Canal 11 – Manhuaçu – MG - Secretário de Sáude de Manhuaçu - Chefe do Pronto-Socorro de Manhuaçu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here